eSocial X Gestão Estratégica de Pessoas

eSocial X Gestão Estratégica de Pessoas, o grande impacto no dia a dia das empresas
Em Janeiro de 2014 inicia a obrigatoriedade do eSocial. O Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas, batizado como eSocial, obrigará a mudança de hábitos e comportamentos por parte das pessoas nas empresas e principalmente dos gestores de pessoas. O novo modelo é mais um projeto do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), instituído em 2007, do qual resultou, por exemplo, a nota fiscal eletrônica e o Sped fiscal. Dessa vez, o sistema estabelece o envio de forma digital por parte das empresas das informações cadastrais de todos os empregados. O sistema vai substituir o envio de obrigações que hoje são feitas mensal e anualmente como o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), a Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF), Guia de Recolhimento do FGTS e informações a Previdência Social (GFIP), (RAIS) Relação Anual de Informações Sociais, por apenas um envio. Só que além dessas informações, já tradicionais, a partir de janeiro todas as empresas terão que enviar, em alguns casos, diariamente o histórico dos empregados, com informações que vão desde a admissão até a demissão.Eu poderia dar continuidade neste artigo, falando tecnicamente do assunto, ou criticando o governo por ter criado mais uma obrigação acessória. Mas não, isso você já deve estar cansado de ler.
Você também deve estar se perguntando por que utilizei este título, o que obrigação acessória tem a ver com Gestão Estratégica de Pessoas. Tem sim, tudo a ver, e escolhi justamente este tema para fazer as minhas colocações.O eSocial vai sim realizar uma considerável mudança de comportamento por parte dos gestores de pessoas nas empresas. E quando eu falo em gestores de pessoas, não estou me referindo ao RH não, e sim aos encarregados de áreas e departamentos.Programar as férias dos colaboradores, avisando-os com antecedência mínima de 30 dias (o sistema realizará o cruzamento da declaração do mês anterior com o atual referente à data do aviso de férias, com a data de início de gozo), bem como programar os processos de recrutamento seleção e admissão com as necessidades e demanda da empresa, respeitando os prazos do eSocial, que obrigará a empresa a informar diariamente os empregados que serão registrados no seguinte, e demais informações.Essa nova obrigação vai sim exigir mais investimento, programação e planejamento estratégico de pessoas, em todas as hierarquias das empresas. Portanto este é o momento da transformação. Transformar seus atuais encarregados, em verdadeiros líderes de pessoas, com capacidade de multiplicar o conhecimento, influenciar pessoas e alinhar os objetivos individuais de cada trabalhador, com os objetivos estratégicos da organização.Se sua empresa tem apenas um empregado responsável pelo departamento de pessoal, transforme-o em um Gestor Estratégico de Pessoas, terceirizando processos técnicos operacionais como a folha de pagamento e administração de pessoal, busque uma empresa parceira de seus negócios para terceirização das atividades meio, deixe que ela seja responsável pelas obrigações acessórias trabalhistas. Torne seu profissional de RH capaz de alinhar o trabalho com os projetos de outras áreas, e participar das decisões da empresa, direcionando o foco para recrutar, selecionar, atrair, reter e desenvolver pessoas. Se ainda não tem, faça uma experiência e contrate um profissional de RH. Deixe de ser uma indústria de rescisão de contrato, passando a ser uma indústria de talentos, produtividade e lucros.
Pesquisas de clima organizacional, recrutamento e seleção, treinamento e desenvolvimento, políticas de remuneração e benefícios, são ações que podem identificar falhas no processo de contratação, na manutenção do contrato de trabalho, e no processo demissional. Mensurando esses números e criando indicadores, a empresa poderá realizar uma melhor gestão de pessoas, identificando prejuízos e gastos desnecessários, direcionando esses investimentos em capacitação de pessoas. Ações como essas poderão nortear a empresa para criar e estruturar uma área de Recursos Humanos Estratégico engajado na sua atividade principal.
O capital humano é o bem mais precioso das organizações, valorize-o, e poderá ter resultados extraordinários.
E por fim, prepare sua empresa e suas pessoas para esta grande mudança.
Fabio Carvalho - RH-Vanin Contadores Associados

//



Comentários