Quer abrir uma Franquia: Setor de franquias cresceu 11,9% e faturou R$ 115 bi em 2013

O faturamento do setor de franquias atingiu R$ 115 bilhões em 2013, o que representa um crescimento de 11,9% em relação ao ano de 2012. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (11) pela ABF (Associação Brasileira de Franchising). Para 2014, a entidade espera um crescimento de 10%.

Em número de unidades ou pontos de vendas, o setor atingiu a marca de 114.409, em 2013, um crescimento de 9,4% na comparação com o ano anterior. Com este número, o Brasil ocupa a 6ª posição no ranking por unidades franqueadas, atrás de EUA (1º), China (2º), Coreia do Sul (3º), Japão (4º) e Filipinas (5º).

De acordo com o levantamento, o número de redes em operação no país é de 2.703, um aumento de 11,4% em relação ao ano de 2012. Só em 2013, surgiram 277 novas franquias no mercado.

Dentre as marcas que adereriam ao franchising no ano passado estão a Malvwee, Le Coq Sportif, Santos na Área e Academia Store (vestuário), Stuppendo, Pão to Go Padaria Drive Thru, Kappa Gourmet e Açaí Raiz (alimentação), Loja das Torcidas (casa e construção) e Walking Party (entretenimento, brinquedo e lazer).

O franchising brasileiro ocupa a terceira colocação no ranking do World Franchise Council, em número de marcas, atrás apenas da China e Coreia do Sul.

Das marcas em operação no Brasil, 92,4% são genuinamente brasileiras sendo que, deste total 4,8% (121 marcas) operam também no exterior. No ano passado, algumas franquias nacionais iniciaram operação fora do país, como Container Concept, Fabrizio Giannone e a Yogoberry.

Também ingressaram no Brasil 38 marcas estrangeiras. Entre elas, Coldwell Banker (Imobiliária), Hypoxi (Beleza) e 7Camicie (Vestuário).

O segmento que mais cresceu, em 2013, foi o de esportes, saúde, beleza e lazer, que teve alta de 23,9%. Na sequência vem hotelaria e turismo (21,9%) e acessórios pessoais e calçados (17,1%). A única área que apresentou queda foi a de negócios, serviços e outros varejos (-4,6%).

Região Sudeste do país segue na liderança

De acordo com a ABF, ainda há uma grande concentração de unidades na região Sudeste (58,7%) porém, nos últimos anos, as redes têm investido mais no interior e fora do eixo Rio-São Paulo.

A expansão das redes por todo o país mostra uma crescente participação das demais regiões: Sul (14,5%), Nordeste (14,5%), Centro Oeste (8%) e Norte (4,3%).

Com baixo investimento, microfranquias registraram maior crescimento

As microfranquias, redes que exigem investimento inicial de até R$ 80 mil, registraram crescimento em número de unidades (29%) e em faturamento (31%) em 2013.

"Por causa do baixo investimento, o segmento vem atraindo empreendedores de classes mais baixas, interessados em abrir o próprio negócio", diz Ricardo Camargo, diretor-executivo da ABF.

Segundo ele, os principais negócios no setor são escolas profissionalizantes e de reforço escolar, reparos domésticos e cuidadores de idosos.
As microfranquias são responsáveis por 5,11% da receita total do setor de franchising e atingiu R$ 5,9 bilhões no ano passado. Em 2012, elas somavam 4,4% das marcas do setor.

Ao todo, são 384 redes em operação, o que representa um avanço de 4%. Já em número de unidades, o número alcançou 17.197 pontos de venda.

Fonte: Uol Economia


Galeria



Comentários